sexta-feira, 26 de junho de 2009

Recordo-o pela música

Em todas as dimensões, no bom e no mau, na ascensão e na decadência há pessoas que marcam a história, neste caso da arte, da música... Porque sim.Porque não?
Não sou um fã, sou apenas um espectador que gostou de ouvir...



e vendo por este exemplo, haverá sempre oportunidades de revisitação...

7 comentários:

direitoÀcena disse...

Subscrevo. E é tanto mais estranho por fazer tão parte do nosso "imaginário".

PS E no mesmo dia da Farrah Fawcett!

ln

Don Quixote de la Mancha disse...

Sim, há coisas que nós temos por eternas, por infinitas,porque parecem não ter lugar na realidade mas num mundo, nesse que é imaginário...e não parece que deixem de lá ter o seu lugar :)

PS: qualquer tipo de homenagem pode correr o risco de ser injusta porque nenhum homem é mais merecedor que outro... mas é poder do "imaginário"...a Farrah Fawcett lembro-me de ver uns videos, em vhs da série "anjos de Charlie"..

E lembrar-me que quando via o videoclip "thriller" tapava a cara com medo... sem parar de bater o pé :)

Joana disse...

Eu também me assustava com o "thriller"...Seguramente a música permanece. É mesmo estranho.

direitoÀcena disse...

Para além desta BJ, de que gosto muito, voltei a ouvir outras músicas dele esta noite.
Don't stop till you get enough e Wanna be starting something também são muuuuuito boas.

ln

rita disse...

a questão agora é: quem lhe vai suceder no trono? (quem será o rei do pop e dos imaginários das gerações abaixo?)

BL disse...

(Que) Descanse em Paz!

Francisco disse...

Ainda há o Prince! Por isso, (ainda) está tudo bem para a Música.