domingo, 7 de junho de 2009

Farto de Voar



Farto de voar
Pouso as palavras no chão
Entro no mar
Sinto o sal de mão em mão
Tenho um barco na vida espetado
Só suspenso por fios dum lado
E do outro a cair
a cair
no arpão
no arpão

Levo a dormir
Sonhos que andei para trás
Ergo o porvir
Trago nos bolsos a paz
Tenho um corpo na morte espetado
Só suspenso por balas dum lado
E do outro a escapar
a escapar
de raspão
de raspão

Ponho a girar
Cantos que ninguém encerra
De par em par
Abro as janelas para terra
Tenho um quarto na fome espetado
Só suspenso por água dum lado
E do outro a cair
a cair
no alçapão
no alçapão

Farto de voar
Pouso as palavras no chão
Entro no mar
Sinto o sal de mão em mão

Rita

5 comentários:

Pipette disse...

Primeiro post da Rita! :D

BL disse...

Parabéns, vejo que conseguiste vencer esses teus medos e angustias de não teres aptidão para postares no blogue!!!

A partir de agora és uma mulher nova, nunca mais vais conseguir deixar de fazeres posts no mínimo com uma frequência semanal...

A partir de agora vai ser sempre a postar sem conseguires parar... LOL

direitoÀcena disse...

E conseguiu descobrir a única música do SG de que eu nunca tinha ouvido falar.

LN

rita disse...

Por isso a deixei aqui, para a conhecerem. (os sobreviventes-album de quando era apenas um jovem!)
Eu achei que a música era inevitavelmente bonita, mas só depois da inês me dizer a razão pela qual não comentou o meu árduo trabalho é que me apercebi que talvez só eu a ache bonita. enfim...

(bl, faça favor de postar o nosso magnífico almoço com prova documental)

direitoÀcena disse...

OOps, eu tenho os SObreviventes...mas não reconheci a música. Não me lembrava mesmo.

LN