terça-feira, 8 de julho de 2008

Porque

'Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.'


Sophia de Mello Breyner Andresen


(Inês)

5 comentários:

direitoàcena disse...

;-)

direitoàcena disse...

Sim Inês...eu confesso que também tenho todo um contexto (digamos assim) em torno deste poema...lol

direitoàcena disse...

Falta assinar...(JN);)

Pipette disse...

Joana, és impossível! Começa a tornar-se complicado encontrar alguma coisa vazia de contexto (digamos assim) para ti :p

Pipette disse...

Mas pronto, é um contexto ultra pitufo :)